Grupos e núcleos de pesquisa

Grupos:

[EM ATUALIZAÇÃO - QUADRIÊNIO 2017-2020]

A literatura espanhola e o ofício do tradutor
Líder(es): Maria Mirtis Caser (UFES) e Edna Parra Candido (UFRJ)
Professores participantes do PPGL: Ester Abreu Vieira de Oliveira, Maria Mirtis Caser e Jorge Luís do Nascimento
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/38070

Ética, Estética e Filosofia da Literatura
Líder(es): Vitor Cei (UFES) e Christian Otto Muniz Nienov (UNIR)
Professores participantes do PPGL: Vitor Cei
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/210462

Grupo de Estudos em Língua de Sinais, Interpretação e Tradução
Líder(es): Arlene Batista da Silva (UFES)
Professores participantes do PPGL: Arlene Batista da Silva
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/210860

Literatura e Educação
Líder(es): Maria Amélia Dalvi (UFES) e Arlene Batista da Silva (UFES)
Professores participantes do PPGL: Maria Amélia Dalvi (UFES) e Arlene Batista da Silva (UFES)
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/508317

Núcleo de Estudos em Transculturação, Identidade, Reconhecimento
Líder(es): Adelia Maria Miglievich Ribeiro (UFES) e Luis Fernando Beneduzi (Universidade Ca'Foscari de Veneza)
Professores participantes do PPGL: Adelia Maria Miglievich Ribeiro, Fabíola Padilha, Luis Fernando Beneduzi, Paula Regina Siega
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/38441


Alteridade e Política
Líder(es): Júlia Maria Costa de Almeida e Luís Eustáquio Soares.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=03928027GOXR18 (link is external).

Estudos de literatura hispânica: caminhos e tendências
Líder(es): Ester Abreu Vieira de Oliveira.
Professores participantes do PPGL: Jorge Luís do Nascimento e Maria Mirtis Caser.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392802CLS2ENV (link is external).

Estudos de literatura medieval peninsular
Líder(es): Paulo Roberto Sodré.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392802W6HRY81 (link is external).

Ficcionalidades
Líder(es): Sérgio da Fonseca Amaral e Roberto Corrêa dos Santos.
Professores participantes do PPGL: Fabíola Simão Padilha Trefzger, Vitor Cei e Wilberth Claython Ferreira Salgueiro.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392802P9OPOKE (link is external).

Laboratório de Estudos do Império Romano
Líder(es): Gilvan Ventura.
Professores participantes do PPGL: Leni Ribeiro Leite
Link: http://www.leir.ufes.br/ (link is external).

Poesia: suportes formais e sistemas de significação
Líder(es): Wilberth C. F. Salgueiro e Lino Machado.
Professores participantes do PPGL: Ester Abreu Vieira de Oliveira, Jorge Luiz do Nascimento, Lino Machado, Maria Amélia Dalvi e Raimundo Nonato Barbosa de Carvalho.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392802IANWZ6M (link is external).

Programa de Estudos em Representações da Antiguidade
Líder(es): Henrique Fortuna Cairus, Juliana Bastos Marques e Leni Ribeiro Leite.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0202802OV5GQX7 (link is external)

Núcleos:

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS DA LITERATURA DO ESPÍRITO SANTO (NEPLES)
Coordenador(a/s): Sérgio da Fonseca Amaral e Vitor Cei Santos.
Objetivo principal: O Neples tem como objetivo geral promover reflexões críticas sobre as manifestações literárias no Espírito Santo e organizar documentação sobre seus principais autores e obras, divulgando-os junto ao público crítico e leitor em geral.
Integrantes ativos: Grace Alves da Paixão, Linda Emiko Kogure, Lino Machado, Michele Freire Schiffler, Paulo Roberto Sodré, Sérgio da Fonseca Amaral, Vitor Cei Santos e Wilberth Salgueiro.
Eventos, cursos de formação ou outras atividades regulares: Brav@s Companheir@s e Fantasmas: Seminário sobre o(a) Autor(a) Capixaba (bianual, 9 edições). Livro Brav@s Companheir@s e Fantasmas: Seminário sobre o(a) Autor(a) Capixaba (8 edições). Revista Fernão (semestral).
Sala na UFES: sala 302 do prédio Wallace Corradi. Modalidade de atendimento: agendamento.
Sítio eletrônico ou Blog: https://blog.ufes.br/neples/
Rede Social: https://www.facebook.com/neplesppglufes/
Forma de contato: neples.ppgl [at] gmail.com

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM AFRICANIDADES E BRASILIDADES (NAFRICAB)
O Núcleo nasceu do I Congresso Nacional Africanidades e Brasilidades (Cnab): ensino, pesquisa e crítica, realizado na Universidade Federal do Espírito Santo, que ocorreu no campus Goiabeiras, em Vitória, no período de 26 a 29 de junho de 2012.

O objetivo deste Núcleo é estabelecer um diálogo transatlântico entre o Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe na esfera literária, cultural, histórica e educacional. Pretende-se com esse Núcleo promover de dois em dois anos o Cnab com o intuito de ampliar o diálogo Brasil/África.

Cabe ressaltar que os membros envolvidos nesse núcleo poderão organizar atividades anuais em suas Instituições com o intuito de promover discussões acerca de questões sobre Brasil e África. Assim, poderemos promover seminários, palestras e outras atividades.

Pesquisadores: o Núcleo é liderado pelas Professoras Jurema José de Oliveira (Universidade Federal do Espírito Santo) e Iris Maria da Costa Amâncio (Universidade Federal Fluminense), e constituído pelos professores Amarino Oliveira de Queiroz (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Joselina da Silva (Universidade Federal do Ceará), Flavio Garcia de Almeida (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), Sandra Haydée Petit (Universidade Federal do Ceará), Ivair Augusto Alves dos Santos (Universidade de Brasília), Valeria Rosito Ferreira (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e Ivan Costa Lima (Universidade Federal do Pará).

Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392802CJT4ELV (link is external).

Núcleo NUDES - Diversidade e descolonização - observatório de traduções culturais, educacionais, estéticas e epistemológicas

Coordenadores: Profa. Julia Almeida e Prof. Luis Eustáquio Soares

Entendemos que a questão central das relações de poder está intimamente relacionada ao fato de que a modernidade ocidental-planetária organiza-se sob o signo da exclusão de 2/3 da vida do planeta, sendo essa a razão de ser do presente Núcleo. Utilizamos o termo exclusão incluída porque não achamos que haja simplesmente exclusão, pois o modelo societário em que vivemos exclui as maiorias para incluir poucos e ao mesmo tempo para colocar a diversidade vital-tecnológica a serviço desses poucos. Logo ninguém e nada está simplesmente excluído.
A exclusão coletiva é a forma paradoxal de “inclusão” no sistema produtivo do capitalismo; sua estrutura imanente, visto que esta se organiza tendo em vista a divisão produtiva e reprodutiva, da sociedade, em capital e trabalho. Este, no atual sistema mundial historicamente determinado, será sempre “excluído incluído” para ser explorado, aviltado, violentado.
Nessa perspectiva, ao nos propormos trabalhar com a diversidade cultural, educativa, estética e epistêmica, assumimos claramente o entendimento de que não basta incluir, posto que a exclusão é a regra geral do sistema capitalista. Nesse sentido, pesquisar, trabalhar, na e com a diversidade constituída, significa refletir sobre a importância de propor práticas culturais, educativas, estéticas e epistêmicas que questionem o modelo societário em que vivemos, assumindo a necessidade de construir outro arranjo social, sem impor ou naturalizar um modelo civilizacional baseado no mercado, na indústria cultural, na cultura letrada; no monopólio interpretativo derivado e imposto pelos controles oligárquicos das tecnologias e dos conhecimentos, da produção econômica, educacional e cultural.
Consideramos essa proposta de Núcleo fundamental para a Universidade brasileira, que se encontra entre duas forças sociais vigorosas: por um lado, existe uma forte tendência de uma intervenção privada, levando a produção de conhecimentos hegemônicos baseada no mercado, priorizando a formação de profissionais considerados eficazes e rentáveis a uma sociedade dita globalizada, “em detrimento da geração de competências que possibilitem um pensamento independente e capaz de oferecer alternativas e do fomento do papel crítico das Universidades para a transformação social (PALERMO, p. 162-163)”. Por outro lado, com a entrada nas Universidades brasileiras de um contingente considerável de alunos de escolas públicas pelo sistema de cotas, reforça-se a discussão sobre a participação da Universidade na construção da sociedade brasileira e exigem-se espaços transdisciplinares para a discussão das novas politicas de pesquisa, ensino e extensão.
Nessa direção, propomos a criação deste Núcleo, que pretende ser a confluência de reflexões e ações a serem promovidas junto à comunidade interna e externa à Ufes, tendo como propósito fomentar redes de interlocução, de práticas cooperativas e de produção de pensamento critico e transversal.

Núcleo de Estudos em Transculturação, Identidade, Reconhecimento
Líder(es): Adelia Maria Miglievich Ribeiro e Luís Fernando Beneduzi.
Professores participantes do PPGL: Fabíola Simão Padilha Trefzger e Paula Regina Siega.

  1. SINOPSE SOBRE O NÚCLEO:

O grupo é um dos frutos do acordo de cooperação assinado pelos Reitores da Universidade Federal do Espírito Santo e da Universidade Ca’ Foscari de Veneza, mas os trabalhos que antecedem o acordo iniciaram-se em 2004. O grupo organiza seminários e publicações, pesquisas e orientações na graduação, mestrado e doutorado, estimulando também o pós-doutoramento de seus pesquisadores, tal como se deu no êxito da seleção do Erasmus+.
Tem caráter interdisciplinar conjugando Sociologia, Economia, História, Estudos Literários e Estudos Culturais. Sua ênfase está na articulação entre os atuais debates da Crítica Pós-Colonial e do Giro Decolonial Latino-Americano com as questões próprias da História Cultural, da Teoria Crítica e da Teoria dos Afetos. O diálogo com o marxismo está presente, sobretudo, a luz do materialismo cultural da New Left Review que vê a cultura como vida/experiência/práxis de modo a pensar as lutas entre hegemonia e anti-hegemonia, os conflitos, as emergências e as resistências. Neste foco, também há a retomada dos estudos marxistas da dependência latino-americana e dos movimentos sociais.
Dentre outros, os pesquisadores do Netir são responsáveis pela coordenação geral de eventos científicos nacionais e internacionais. Respondem, em congressos nacionais e internacionais das diferentes áreas do conhecimento, pela organização de simpósios, mesas, grupos de trabalho, seminários de pesquisa e outros.
O Netir responde por acordos de cooperação técnica que possibilita a vinda para a Ufes de quadros qualificados de outras IES com a finalidade de desenvolvimento de projetos, a exemplo da criação do “Laboratório Saberes em movimento”, com ênfase à educação popular e aos movimentos sociais.
LOCAL: Sala 311. Prédio Barbara Weinberg I.
FORMA DE CONTATO DO NÚCLEO: miglievich [at] gmail.com
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392702DNZ8FP1 (link is external).

Núcleo de Estudos Musicológicos
Líder(es): Viviana Mónica Vermes.
Link CNPq: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0392803T0A3DKU (link is external).

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910